Angelo Mundy

Nascido na cidade de São Paulo, no ano de 1985, músico formado em teclado pelo Conservatório Musical Santa Cecília da Capital. Prosseguiu os estudos musicais através do violão.

Graduou-se em Língua e Literatura, com habilitação em Português e Inglês, pela faculdade de Letras da Universidade de São Paulo.

Sua forte ligação com a palavra e com a música levam-no naturalmente à canção como uma de suas maiores forças expressivas.

Lançou seu primeiro disco autoral, “Abrigação”, em 2015.

Graças ao contato com diversas linguagens em sua trajetória, o que seria um disco se tornou um projeto com dezenas de artistas (músicos, artistas visuais, videomakers) convidados, resultando em 11 canções, 11 obras visuais e 11  vídeo-canções, tendo o show como ponto culminante de todas essas produções.

Estudou teatro e aprofundou-se na técnica do palhaço com mestres como Wellington Nogueira (Doutores da Alegria), Carla Candiotto (Le Plat de Jour), Márcio Ballas (Jogando no Quintal), Ésio Magalhães (Barracão teatro), entre outros.

A capoeira, que pratica desde criança, é uma importante escola de formação filosófica e política, abrindo sempre novas possibilidades de entendimento do corpo, da cultura popular, dos saberes tradicionais e da ancestralidade. Desde 2009 integra o Grupo Nzinga de Capoeira Angola, fundado pelas mestras Janja Araújo e Paulinha Barreto e pelo mestre Poloca Barreto.

Foi professor de educação infantil por cinco anos e criou projetos e oficinas de música criativa para crianças em diferentes espaços, públicos e particulares, levando-o também ao contato com diferentes pedagogias e experiências com educação informal. Atualmente, pratica e pesquisa o encontro entre infância, educação e arte.

Seu livro “O Gigante – The Giant” foi publicado pela Cia das Letrinhas em 2015.

Foi co-fundador e membro (2001-2016) do Tiquequê, grupo de destaque no meio cultural infantil, com quem produziu quatro espetáculos, dois CDs e dois DVDs.